Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes para aprimorar ainda mais a sua experiência em nosso site. Consulte nossa Política de Privacidade para obter mais informações. Ao usar nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Sistema CSA (Comunidade que sustenta a agricultura) é incentivo a consumir orgânicos
Verduras e hortaliças orgânicas e Panc’s, plantas alimentícias não convencionais produzidas no Sítio Flora Bioativas em Porto Belo fazem parte dos itens que abastecem o sistema. Uma vez por semana, o caminhão sai do Sertão do Valongo em Porto Belo, carregado de produtos cultivados sem agrotóxicos para abastecer 6 pontos de distribuição nas cidades de São João Batista, Tijucas, Bombinhas, Itajaí, Brusque e Balneário Camboriú. Ao todo ,160 famílias são atendidas pelo Sistema CSA. Na prática, essas famílias pagam uma conta mensal de R$200,00 e recebem uma vez por semana de 10 a 14 itens de produtos como verduras, hortaliças e plantas alimentícias não convencionais produzidos no Sítio Flora Bioativas em Porto Belo. É o que se chama de coprodutores. Pagam antecipamente para que o produtor possa tornar a propriedade sustentável e com isso também ganhar incentivo para continuar produzindo alimentos sem agrotóxicos. A rede é formada por voluntários que buscam melhor qualidade de vida através de uma alimentação mais saudável. A compra direta com o agricultor dá garantia de um produto de qualidade com preço justo tanto para quem vende como para quem consome. “Nos subsidiamos não só os produtos que chega lá na caixa, como a gente busca toda semana, mas sim todo um organismo agrícola, desde a entrada, das mudas, dessa família que vive desse contesto. Temos uma conexão direta com o agricultor. O CSA é uma nova forma de relacionamento. Se resignifica o plantio, o consumo sustentável e principalmente a confiança. Nós confiamos no agricultor quando se estabelece esse contato” ressalta a nutricionista Natália Fahrion, uma das voluntárias do projeto em Itapema. O Sítio Flora Bioativas foi o primeiro dos quatro pontos de produção que aderiram o Sistema CSA em Santa Catarina. O incentivo dos chamados coprodutores que pagam para que os agricultores produzam tem feito com que muitas famílias continuem no campo vivendo da agricultura.  Para a proprietária do Sítio Flora Bioativas Noeli Pinheiro, são várias as vantagens, de dar sustentabilidade para ficar na terra, produzindo alimentos de verdade; “São as famílias que pagam para que nós possamos produzir para elas. Isso é uma renda garantida e também dá uma satisfação maior de entregar alimentos de verdade para as pessoas. Dá condições de focar na produção porque estamos com as vendas garantidas” completa a produtora rural.   
Postado em 07/06/2022
Um novo momento e o mesmo conceito de benefícios naturais à saúde
O Flora Bioativas tem uma nova logomarca, investe em tecnologia, processos comerciais inovadores e uso de novas ferramentas do marketing digital, para alcançar um público que busca qualidade de vida através de produtos que refletem no bem-estar num momento em que nunca se falou tanto sobre saúde. O ora-pro-nóbis é uma das plantas cultivadas no sítio. Foto: Artur Bezerra Reconhecido pelo cultivo de orgânicos e plantas bioativas como o ora-pro-nóbis e o tupinambor, o Sítio Flora Bioativas em Porto Belo, no litoral catarinense, passa por um processo de mudança no manejo e comercialização dos produtos que auxiliam na alimentação, potencializando os resultados para refletir na saúde e na qualidade de vida.  O casal Noeli Pinheiro e Edemir Martinhago, proprietários do sítio, junto com os novos parceiros, estão promovendo as mudanças, com aplicação de métodos que vão desde processos de gestão, escolha dos produtos, avaliação criteriosa de qualidade até à maneira como esses produtos vão chegar ao consumidor.  Desde os anos 2000, o Flora Bioativas é referência em orgânico, PANC (Plantas Alimentícias não Convencionais) e nutracêuticas, chamando a atenção de especialistas em nutrição e pesquisadores dos setores público e privado, pela qualidade do solo, o sistema de cultivo e a técnica de colheita, resultando em um material rico em nutrientes como apontam as análises.  Na nova fase, os suplementos alimentares encapsulados, serão os produtos-âncoras. São plantas com altíssimo potencial terapêutico, e que se aliam à maneira como o solo é tratado para fornecer a excelente matéria prima.  Na lista dos alimentos nutracêuticos e funcionais, estão: Ora pro nóbis (pereskia aculeata), é uma planta com grande quantidade de proteínas e ácido fólico. Possui propriedades anti-inflamatórias, antixoxidantes e ajuda na hidratação da pele e cabelos. Oferece minerais como manganês, magnésio, ferro, cálcio, além de vitamina C, sendo considerada um super alimento. Pode ser uma excelente alternativa proteica para veganos e vegetarianos, além complemento proteico para pessoas com anemia. A Moringa (moringa oleífera), é uma planta que tem uma elevada concentração de proteínas, cálcio, ferro e fibras. As folhas ainda apresentam vitaminas do complexo B como ácido fólico (B9), riboflavina (B2), niacina (B3), piridoxina (B6) além de vitamina A, vitamina E e compostos fenólicos. Essa planta tem chamado atenção para estudos que indicam que seu uso pode reduzir o risco de problemas de saúde causados pela inflamação do organismo. A Cúrcuma ou Açafrão da Terra (curcuma longa l.), é uma das plantas mais estudadas hoje em dia. Conhecida por sua ação anti-inflamatória e antioxidante, além de fortalecer o sistema circulatório, aumenta a imunidade e fortalece o corpo, dando mais energia no dia a dia, principalmente para idosos e esportistas. A Zedoária, (curcuma zedoaria) é uma planta poderosa, que atua no trato digestivo, inibindo a secreção do ácido gástrico e aumentando a secreção biliar, evitando a azia e má digestão. A zedoária encanta pela beleza das flores e pelo alto valor medicinal do rizoma.Foto:Almeri Cezino O Tupinambor (helianthus tuberosus), também conhecida como, a Alcachofra de Jerusalém, Maçã-da-Terra, e Girassol-de-Batatauma, é uma das plantas mais ricas em inulina. Esse tubérculo poderoso, é usado como planta medicinal para controlar a diabetes e reumatismos. Contribui também no fortalecimento do sistema imunológico, reduzindo os níveis de colesterol ruim, LDL e ajudando a prevenir diferentes distúrbios metabólicos. O Ginseng Brasileiro (pfaffia paniculata) é uma raiz medicinal que ajuda a melhorar a imunidade. É estimulante e tonificante do organismo, eliminando a fadiga física e mental, aliviando estados de estresse e depressão, e ainda pode ser usada no tratamento da disfunção erétil. A combinação da erva baleeira com a bardana faz parte de um dos nossos compostos que serão oferecidos. A erva baleeira, planta da Mata Atlântica, é um poderoso anti-inflamatório já reconhecido também na rede pública de saúde. A bardana também funciona como anti-inflamatório, calmante e cicatrizante entre outras propriedades como ação no sistema sanguíneo.  A vantagem dos suplementos alimentares encapsulados, além dos benefícios à saúde, claro, é também a praticidade e a dosagem certa que o organismo precisa, ponto muito importante para a obtenção de bons resultados: “Queremos oferecer alternativas práticas e naturais para a melhoria da saúde, buscando unir tecnologia com a nutrição e suplementação. Permitindo que mesmo com uma rotina atribulada, sem tempo para se alimentar da melhor maneira, consiga de forma prática e fácil ingerir nutrientes essenciais para sua saúde”. Completa Bernardo Braga, um dos parceiros que está a frente da mudança de imagem e posicionamento do Flora Bioativas para o mercado.  Braga ressalta que o momento em que vivemos é o ideal para buscarmos a manutenção da saúde através dos alimentos, com os nutrientes necessários que possam fortalecer o sistema imunológico diante do desafio de um período pandêmico.  A aposta na valorização da terra e nos extratos vegetais, cultivadas de modo orgânico é o grande diferencial no processo de rebranding, que tem como objetivo mudar a percepção do público em relação à imagem, a qual está focando também no desenvolvimento de suplementos exclusivos de extratos vegetais raros:  “A produção do sítio está recebendo um investimento relevante no que tange o cultivo de plantas bioativas, funcionais e nutracêuticas, visando a comercialização da nova linha de suplementos nutracêuticos de extratos vegetais raros. A produção das PANC e dos produtos orgânicos para o atendimento da CSA (Comunidade que Sustenta a Agricultura), da merenda escolar de alguns municípios catarinenses e de parceiros estratégicos como empórios e restaurantes, será mantida e aprimorada para atender ainda melhor nossos clientes”. Ressalta Frederico Schillings Ferrer, também a frente da mudança implantada no sítio. “Nosso foco será fornecer opções únicas para pessoas que procuram alimentos orgânicos e suplementos saudáveis” afirma Ferrer.   Edemir Martinhago na plantação de tupinambor. Foto: Arquivo Sítio Flora Bioativas
Postado em 07/06/2022
Descubra como utilizar, da forma correta, todo o potencial das plantas e ervas medicinais
Do chazinho da vovó até os consultórios da rede pública de saúde, ervas e plantas com princípios ativos desenvolvem um papel fundamental no auxílio ao combate de várias doenças. Hoje em dia, temos pelo menos 71 delas já introduzidas no SUS. Mas, assim como outros medicamentos, é preciso ter orientação ao consumir, sabendo a procedência e principalmente as contraindicações de cada planta e erva. Há um tesouro em nossa natureza, que quanto mais se procura mais se descobre. A ciência investe em estudos de plantas e ervas medicinais valorizadas na atenção primária da saúde, e, como exemplo disso, em 2009 o Sistema Único de Saúde (SUS), publicou a relação nacional de plantas nativas e exóticas que apresentam notável potencial terapêutico. A Zedoária combate a má digestão, úlcera, gastrite e mau hálito de origem digestiva, além de outras tantas propriedades. Foto: Artur Bezerra Com o constante aumento no consumo de remédios da rede pública do município de Rancho Queimado, no interior de Santa Catarina, a então enfermeira Noeli Pinheiro, enxergou a oportunidade de aplicar seus conhecimentos sobre plantas e ervas medicinais, resgatando assim os saberes antigos que auxiliavam e continuam auxiliando no combate à várias doenças. Desde então, Dona Noeli trilhou um longo caminho de pesquisa e produção contínua, se tornando referência no setor. Sua dedicação no plantio de espécies raras de maneira orgânica, para serem consumidas in natura, como farinhas, ou em forma de suplementos encapsulados de extratos vegetais 100% orgânicos, insere ainda mais o Sítio Flora Bioativas no mercado de saúde e bem estar. As plantas e ervas medicinais com comprovação científica para uso como medicamentos, podem ser consumidas de diferentes formas: Em pó, através de cápsulas; Em preparos de receitas, por infusão, que é o processo de derramar a água fervente sobre a planta acondicionada em um recipiente; Por decocção, ou seja, pelo cozimento; Dicas:  Nessas duas ultimas maneiras recomenda- se a ingestão em no máximo 8 horas após o preparo; Os princípios ativos são muito voláteis. Mantenha tampado o recipiente e coloque o vapor condensado de volta na xícara.  Por infusão fria ou maceração, opção a qual a planta não perde os princípios ativos; Por cataplasma, onde se aplica a planta no local inflamado ou da dor; Por compressa, usando a gaze umedecida com a infusão;  Por preparo de xarope, em banhos e em gargarejos. Todas essas formas de aplicabilidade, são receitas da sabedoria popular que aos poucos as pesquisas vão comprovando a eficácia. A promoção desses métodos levou a Farmácia Municipal de Campinas, em São Paulo, a editar uma cartilha, ensinando como usar as plantas medicinais em benefício da saúde.  A erva-baleeira é uma das plantas catalogadas pelo SUS. Tem ação principalmente no tratamento de artrite, reumatismo e dores musculares. O resultado esperado no auxílio à saúde através dos medicamentos feitos de plantas medicinais, requer bastante atenção e cuidados. A professora de Farmácia da Universidade do Vale do Itajaí, Noemia Liege Bernardo, adverte que é preciso utilizar a quantidade adequada da planta para o tratamento do problema desejado, além da quantidade a ser utilizada, é necessário identificar quantas vezes ao dia é preciso tomar, por quanto tempo deve-se utilizar e como preparar. A professora, que é mestre em Farmácia, ressalta ainda que as plantas podem ser utilizadas como alimento, como tempero ou in natura para chá ou até mesmo moída em cápsulas, o que pode facilitar a ingestão da quantidade certa por dia, necessária ao tratamento. “Sempre gosto de uma reflexão que é importante para quando você escolhe tratar algum problema de saúde ou prevenir com algum tipo de medicamento, seja por exemplo com ervas e plantas medicinais. É preciso recorrer a orientação de um profissional para saber exatamente como você vai administrar. É necessário ter atenção também a quais desses produtos podem ser vendidos sem receita, e quais precisam ter a receita. Remédios feitos a partir de plantas medicinais, podem ter venda livre ou podem ser marcados com uma tarja vermelha, o que podem ser utilizados somente com prescrição, pois pode existir o risco de interagir com outros medicamentos e acontecer alguma reação adversa”. Completa a professora, reforçando os cuidados à saúde. Outro fator extremamente importante é o solo. Plantas e ervas cultivadas num solo rico e livre de agrotóxicos, oferecem um potencial muito maior de nutrientes, que se tornam capazes de produzir efeitos com mais eficácia de forma mais eficiente durante o tratamento.
Postado em 07/06/2022
CSA | Brasil
Sítio Flora Bioativas e o Projeto CSA A CSA, ou Comunidade que Sustenta a Agricultura, é um modelo de agricultura solidária que existe há pelo menos 50 anos em vários países. Nele, o agricultor deixa de vender seus produtos através de intermediários e grandes comerciantes e conta com membros consumidores (você) para financiar a sua produção de alimentos orgânicos, colaborando para o desenvolvimento sustentável da região e estimulando preços justos. Dessa forma, o produtor pode se dedicar de forma livre a sua produção, sem a pressão do mercado, e os membros consumidores recebem produtos de qualidade, direto do sítio, sabendo quem os produz e aonde são produzidos. Existem diversas iniciativas de CSA no Brasil – acesse csabrasil.org, procure a mais próxima de você e entre em contato! Além disso, você não contribui com a cultura do AGROTÓXICO! Os agrotóxicos utilizados na produção da maioria dos alimentos no Brasil causam danos, ao meio ambiente e à saúde do produtor rural e do consumidor. Sempre que possível, dê preferência aos alimentos agroecológicos ou orgânicos. Porque Participar da CSA? Alimentos orgânicos frescos, provenientes de uma agricultura local e sustentável. Saber de onde, como e por quem nossos alimentos são cultivados. Alimentos orgânicos com apreço e preços mais acessíveis. Você se torna parte do processo, um Co-agricultor. Valorização da profissão de agricultor. Manutenção da biodiversidade e preservação do meio ambiente. Como participar da CSA Sítio Flora Bioativas? 1. Quem pode participar? Qualquer pessoa que queira se alimentar melhor, trazendo mais saúde para seu dia a dia. 2. Qual o tempo mínimo para ficar na CSA? Sugerimos que fique pelo menos por 6 meses – assim fechamos um ciclo completo de produção – você vai se encantar! Somos responsáveis por aquilo que cativamos e, nesse caso, cultivamos! 3. Como proceder quando eu não puder buscar minha cesta? Avise o coordenador da sua região com antecedência: produto colhido não pode voltar para terra. Você pode doar para uma escola, asilo, vizinho… eles vão adorar! Alguém da CSA pode levar pra casa e você busca no dia seguinte. 4. Posso escolher os produtos ou troca-los? Na CSA, você é estimulado a conhecer novos alimentos e testar novos modos de preparo. Nós colhemos o que a terra nos dá, quando ela dá. NÃO temos como garantir a quantidade exata do que estará disponível a cada semana, pois estamos todos nós, sujeitos às intempéries do tempo. 5. Qual o investimento necessário? Com pagamento antecipado via PIX ou depósito bancário, o valor é de R$ 300,00 (Trezentos Reais), que equivalem a 4 ou 5 cotas – 1 por semana – dependendo da quantidade de semanas do mês. 6. Onde e quando busco minha a cesta? Não há entrega domiciliar ou individual: você deve comparecer nos locais parceiros, já pré determinados: Itapema/Meia praia  – Makaranda, rua 252 nº 484, das 9h30 às 18h; Tijucas: Restaurante Growfit Gourmet, das 9h30 às 18h; São João Batista: Loja Nutritiva Armazém, das 9h30h às 12h; Itajaí: Loja Cia da Saúde – Anexo ao Supermercado Bistek São João, das 13h às 19h; Brusque: Isalí Orgânicos, das 12h às 18h Balneário Camboriú: Flor de Oliva, rua 1926, das 13h às 18h; Porto Belo – Casa das Panelas, das 9h30 às18h; Bombinhas/4 Ilhas/Mariscal – Rua Embira, 719 Mariscal, das 10h às 18h. 7. E se por algum motivo eu não quiser mais participar da CSA, como proceder? Favor avisar com 1 mês de antecedência e, se possível, indicar alguém para lhe substituir. 8. E o que vem na cesta semanal? Uma cesta vem com 10 a 14 itens contendo hortaliças, PANC, verduras, chás, temperos, raízes, legumes, flores e frutas. O número de itens poderá variar em cada cesta. Toda semana pode mudar! 9. Ok, quero fazer parte desta comunidade e ser um CO-AGRICULTOR! E agora? Precisamos de seus dados: Nome completo, e-mail, telefone e CPF – para cadastro. Precisamos do seu numero de WhatsApp para lhe adicionar ao grupo onde são repassadas as informações. Quero participar! Quais são as responsabilidades do agricultor? (Sra. Noeli, Sr. Edemir, Alisson e demais colaboradores) Ao todo, quase 100 famílias são atendidas pela CSA Sítio Flora Bioativas, localizado em Porto Belo. Na CSA, o agricultor estabelece compromisso de compartilhar de forma transparente as informações sobre seus reais custos de produção, suas necessidades e capacidades de produção (quantidades e diversidade). As portas da propriedade estarão sempre abertas aos co-agricultores e familiares para que possam visitar e conhecer a área de produção da qual fazem parte. Necessitando apenas que marquem uma data e hora para visita. O agricultor se compromete ainda a respeitar os modos de produção acordados com os co-agricultores. Quais são as responsabilidades dos co-agricultores? Os co-agricultores se comprometem a financiar coletivamente a produção, através da mensalidade – sendo necessário o pagamento até o dia 10 de cada mês. Além disso, os co-agricultores são responsáveis pela organização da comunidade, da comunicação e da convivência. Cestas Mensais Seja um co-agricultor e leve mais saúde para sua família Variação de produtos se dá conforme a época do ano: Leguminosas Frutas Temperos Chás Raizes Plantas Bioativas Flores comestíveis de 10 à 14 produtos Cesta Cota única R$300,00/mês 4 ou 5 cestas, dependendo da quantidade de semanas do mês. Pagamento antecipado. Até 30 cotas por município. Entrega todas às quartas-feiras.
Postado em 06/06/2022
Rua Marcelino Caetano, S/N - Valongo
Porto Belo/SC, 88210-000
+55 (48) 99611-8502
contato@sitioflorabioativas.com.br
28.266.147/0001-47
Top