Na rota das principais praias de Santa Catarina, Sítio Flora Bioativas é uma opção de visita unindo conhecimento sobre produção sustentável

Na rota das principais praias de Santa Catarina, Sítio Flora Bioativas é uma opção de visita unindo conhecimento sobre produção sustentável

Um lugar paradisíaco num roteiro que pode unir momentos de lazer e aprendizado sobre plantas medicinais e alimentícias não convencionais e o modo de cultivo orgânico de hortaliças e verduras que são um incentivo a uma alimentação mais saudável. O Sítio Flora Bioativas, no Quilombo do Valongo em Porto Belo, está no roteiro turístico da Costa Verde de Mar, uma das regiões mais movimentadas de Santa Catarina para o turismo. A bela estrada do Sertão de Santa Luzia vai mostrando uma paisagem rural em pleno litoral de Santa Catarina. São 10 quilômetros desde a BR 101 até o sítio, onde se descobre cenários encantadores. O Sítio localizado na região da Costa Esmeralda, está no meio das principais cidades de Santa Catarina. Do lado direito da BR 101, sentido Florianópolis, se pode fazer várias descobertas. O acesso é logo depois de passar o pedágio. Uma estrada de chão batido e paisagens rurais bem diferentes das praias que estão a poucos quilômetros. Num passeio que dura pelo menos 3 horas os visitantes têm uma pequena palestra sobre Panc’s, as plantas alimentícias não convencionais e sobre plantas medicinais. O local de 282 hectares, tem cerca de 200 plantas catalogadas como comestíveis ou medicinais entre folhas e tubérculos como o açafrão- da- terra, também conhecido como cúrcuma. Curiosidades como o peixinho, planta rica em fibras, potássio e o ora-pro-nóbis, cacto folhoso usado como complemento na alimentação por ser rico em proteínas e que também transformado em farinha para enriquecer pães, bolos e outros preparos.

Desde 2008, o local tem sido também roteiro para pesquisas e até para aulas como de pós-graduação em Fitoterapia Funcional. A enfermeira Noeli Pinheiro, pesquisadora em plantas medicinais e nutracêuticas é a guia nesse passeio do conhecimento. Nos anos 2000, o sítio serviu de experiência em um projeto piloto da EPAGRI, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Santa Catarina para a produção de plantas nutracêuticas que são flores, raízes, sementes e frutos com capacidade comprovada de benefícios à saúde e que servem como alimentos.

Deixe uma resposta